Lapso Trivial

√Č na zona de conforto que a inova√ß√£o acontece.

Esse ponto não é meu, a primeira vez que li foi em um texto do @startupdareal, mas como acredito ser válido - além de este ser um espaço para depositar meus pensamentos - vou reiterar essa questão aqui: Não é sair da zona de conforto que nos move à inovação, é estar nela.

Sabe quem estava fora da zona de conforto? Os primeiros homo sapiens, pequenos grupos de caçadores e coletores que viveram por quase 300 mil anos sem criar cultura e com as mesmas ferramentas desenvolvidas a milênios por suas espécies ancestrais. Afinal, como criar qualquer coisa quando todo o seu tempo é gasto na própria subsistência?

Foi com o surgimento da agricultura e o super√°vit aliment√≠cio - n√£o era mais necess√°rio que todos trabalhassem pela alimenta√ß√£o do grupo - que nossa esp√©cie desenvolveu fun√ß√Ķes especializadas (nem todas positivas).

Ou seja, quando havia alimento para todos √© que os humanos encontraram tempo para questionar de onde viemos e criar formas de passar suas descobertas para as gera√ß√Ķes vindouras. Foi nessa primeira zona de conforto que o ser humano desenvolveu o pensamento simb√≥lico e a inova√ß√£o.

Ali√°s, zona de conforto √© uma das no√ß√Ķes mais tortas que temos atualmente. Ningu√©m sai dela porque iniciou uma startup (ainda mais se for financiada pela fam√≠lia), ou porque resolveu viver de forma ~minimalista~ (apenas um MacBook Pro de R$27.000,00 na mesa). Se voc√™ tem a previsibilidade de que vai comer pelos pr√≥ximos meses, voc√™ ainda est√° em uma zona de consider√°vel conforto.

Passar um ano no exterior - mesmo se for para trabalhar como garçom - ou aprender uma nova linguagem de programação em seu tempo livre são formas louváveis de aproveitar as oportunidades que a vida proporcionou, mas são essencialmente usufruir da zona de conforto.

Fora dessa zona de verdade está quem precisa se preocupar a cada dia com o que vai comer e como alimentará seus filhos. Pessoas que dificilmente conseguem planejar seu futuro, muito menos criar arte ou inovação, porque precisam lidar com um problema mais complexo e urgente do que tudo isso: Como se alimentar neste momento. Não dá para criar um APP em sua ~garagem~, quando sequer há um teto sobre sua cabeça.

As maiores descobertas da humanidade aconteceram quando as pessoas possuíam o básico para viver e apoio para realizar essa inovação. Não por acaso, o desenvolvimento científico mais avançado está em países que mantém seus cientistas e engenheiros em uma situação bem mais confortável do que qualquer estudante de doutorado brasileiro.

√Č pela universaliza√ß√£o de uma m√≠nima zona de conforto que dever√≠amos lutar. Para que as mentes inovadoras n√£o se percam por a√≠ por falta de comida na mesa, educa√ß√£o adequada e um teto para morar. Sem falar no total descaso com a ci√™ncia que impera em nosso pa√≠s.

O resto √© bullshuit de youtuber de investimento e conversa de quem quer te fazer mergulhar em um tanque de tubar√Ķes. O que, convenhamos, s√≥ favorece os pr√≥prios tubar√Ķes.

Concorda, discorda, acha que só falei besteira?
Continue a discuss√£o no twitter ou me mande um e-mail

#criatividade #inovação #zona de conforto

- 3 toasts